Daniel Steinmann

St. Gallen, Suíça. 1825–1903

Como agente de migração, Daniel Steinmann foi responsável por enviar um fluxo contínuo de imigrantes suíços e alemães para a América do Sul e para o Brasil.

 

Filho do vendedor Johann Jakob Steinmann, Daniel Steinmann viveu até os 14 anos de idade em „Haus zur Linde“, em Gallusplatz.

 

Em 1857, casou-se com Johanna Eilhelmine Greve e teve duas filhas e um filho.

 

Há mais de 30 anos trabalhando num ancoradouro, Steinmann possuía 4 embarcações e 8 navios a vapor.

 

Entre 1890 e 1894 foi cônsul da Suíça na Antuérpia.

 

Em St. Gallen foi o pioneiro a trabalhar com partidas de navios. Em 1852 saiu de St. Gallen em direção à Antuérpia, onde fundou a agência de emigração „Steinmann & Cie.“, dois anos mais tarde.

 

Daniel Steinmann começou então a organizar um serviço de migração para Nova Iorque e pouco tempo depois direcionou seu empreendimento para a América do Sul, iniciando um serviço regular para o Brasil.

 

Logo em seguida, Steinmann ampliou os serviços também para Montevidéu e Buenos Aires, agora com uma nova agência batizada de „White Cross Line“ (W.C.L.).

Voltar