Leonardo Kessler

Graubünden, Suíça. 1882–1924

O músico suíço Leonardo Kessler foi responsável pela criação da primeira Orquestra Sinfônica de Curitiba, em 1912.

 

Natural de Schiers, no Cantão de Graubünden, Kessler nasceu em 19 de setembro de 1882. Estudou em Estrasburgo e Paris e foi diretor de teatro em Riga e Flensburg.

 

Quando chegou a Curitiba, em 1911, Leo Kessler fazia parte da companhia alemã de operetas Papke. No ano seguinte, fundou a orquestra sinfônica local e passou a dirigir o Centro Artístico da Academia de Letras do Paraná.

 

Como compositor, deixou várias obras de destaque como a Marcha Triunfal, a Ode Sinfônica, a Cantata, além da elaboração da partitura e orquestração da ópera em três atos Siderea, de autoria do curitibano de origem alemã Augusto Stresser (1872-1918).

 

Segundo Waldir Freitas Oliveira, Siderea foi um grande sucesso: “A apresentação da ópera, em oito espetáculos sucessivos, a 3 de maio de 1912, no Teatro Guaíra, foi um acontecimento de grande repercussão na capital paranaense. Foi árduo o esforço de Leonardo Kessler para realilzá-la, tendo de escrever e compor as partes que faltavam para a transformação de uma obra prevista, inicialmente, para um único ato, para outra em três atos, sem fugir às linhas do libreto escrito por Jaime Ballão, da Academia de Letras do Paraná”.

 

Do conjunto de sua obra, a ópera Papillio Innocentia, composta entre 1914 e 1915 e inspirada no romance Inocência, do Visconde de Taunay, é uma das mais relevantes.

 

Kessler morreu de forma trágica: afogou-se no rio Itajaí, em Blumenau, em 29 de setembro de 1924.

Voltar