Pierre Klose

Alstaetten, Suíça. 1921–2006

O solista Fritz Pierre Klose nasceu em Alstaetten, no cantão de Sankt Gallen. Iniciou os estudos no Conservatório de Lausanne, onde obteve o diploma de professor e o 1º prêmio de virtuosidade.

Ao chegar a Salvador, ajuda a fundar os Seminários de Música, idealizados pelo então reitor Edgar Santos e pelo regente J. Koellreuter.

 

Docente da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia, conheceu Thereza, aluna com quem se casou em 1955.

Pela brilhante carreira, recebe o título de Professor Emérito em 1996.

 

Além do repertório clássico e romântico, se interessava por música moderna. Amigo de jovens compositores, suas obras ficaram conhecidas em festivais na Inglaterra, Suíça e França. Realizou turnês na Europa, América Central e Brasil.

Pierre Klose ao piano, na sua residência. Salvador, 1998.

Atuou com regentes brasileiros e estrangeiros, apresentou ao público baiano obras para piano e orquestra de Strawinsky, Hindemith, Webern e músicas de câmara de Ernst Widmer, J. Oliveira, F. Cerqueira, Lindembergue Cardoso e Lacerda.

 

Levou os Seminários de Música para a Universidade Federal de Feira de Santana, cuja biblioteca leva seu nome. Tornou-se mestre e doutor em musicologia pela Faculdade de Ciências Humanas de Strasbourg/França.

Sua arte está imortalizada em CDs, com obras de Mozart, Bach, Kuhlau, Gershwin, Villa- Lobos e Chopin, entre outros.

 

Dentre as conquistas, uma excentricidade. Exímio nadador, Klose participou de competições no Brasil e ganhou medalhas de ouro, prata e bronze, sagrando-se “Campeão Sul Americano de Nado Livre”.

Voltar