René Irenée Pegaitaz

Grandvillard, Suíça. 1926

René Irenée Pegaitaz, fundador da Stam Metalúrgica

Acervo da família Pegaitaz

A história de “seu René”, como é conhecido, confunde-se com a da metalúrgica Stam e a memória das tradições suíças de Nova Friburgo. A empresa, criada em 1971, em sociedade com o serralheiro Francisco Faria, hoje é uma das mais importantes do país no ramo de fechaduras.

Entusiasta do Brasil, que lhe foi apresentado por um irmão, Pegaitaz desembarcou no Rio de Janeiro em 1952, pouco depois de estagiar na Société Parisienne de Machine-Outils, em Paris. Antes, trabalhou na Société Genevoise d’Instruments de Physique e na empresa sueca AB de Lavals Ângturbin, em Estocolmo.

 

Em 1953, já em Nova Friburgo, obteve o seu primeiro emprego na Ferragens Haga.

Jardins que circundam a Casa Suíça, Nova Friburgo

Imagem de Regina Lo Bianco

Casou-se com a friburguense Dagmar Sardou Pégaitaz, com quem teve uma filha, Jacqueline, que lhe deu uma neta, Yasmin.

 

Foi superintendente do Instituto Fribourg-Nova Friburgo e muito contribuiu para o desenvolvimento da Queijaria-Escola. Sua atuação também foi fundamental para a consolidação da Associação Fribourg-Nova Friburgo e a preservação da história da imigração suíça no Brasil.

 

Em 1988, Pegaitaz recebeu o título de Cidadão Friburguense e, em 2003, a Comenda Barão de Nova Friburgo, ambos concedidos pela Câmara de Vereadores de Nova Friburgo. Em 2008, a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro concedeu-lhe a Medalha Tiradentes.

 

Atualmente aposentado, Pegaitaz dedica-se a causas comunitárias.

Voltar