Representações diplomáticas

...

Bandeira suíça tornou-se o estandarte oficial da Confederação, criada no século 18. Aqui estão também as bandeiras dos 26 cantões

O Brasil recebeu o primeiro consulado suíço da América do Sul no Rio de Janeiro, em 1819.

 

Com a fundação de Nova Friburgo e a chegada de milhares de imigrantes suíços para trabalhar nas plantações de café, a Suíça criou no Rio, em 1907, uma missão diplomática. Em 1972, a Embaixada da Suíça foi transferida para Brasília.

 

A Suíça mantém no Brasil dois consulados-gerais – no Rio de Janeiro e em São Paulo. Apoia as escolas suíço-brasileiras de São Paulo e Curitiba. Tem consulados honorários em Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Joinville, Manaus, Porto Alegre, Recife e Salvador.

 

A Embaixada da Suíça e os consulados-gerais, além de mediarem as relações políticas e comerciais entre Brasil e Suíça, apoiam as colônias e são interlocutores oficiais dos 16.500 suíços no Brasil. São também responsáveis pelas ações culturais e educacionais no país, divulgando a Suíça multicultural e plurilinguista nas suas diversas expressões artísticas e no mundo acadêmico, promovendo o diálogo suíço-brasileiro.

 

Nas últimas décadas, Suíça e Brasil têm intensificado o intercâmbio científico e a cooperação na luta contra a corrupção e o tráfico de drogas.

Bandeiras dos

26 cantões

Voltar

A bandeira suíça

O símbolo da cruz branca sobre fundo vermelho aparece pela primeira vez na história suíça como emblema do cantão de Schwytz, um dos cantões fundadores da Confederação Suíça, em 1291.

 

A bandeira desse cantão ainda hoje tem a cruz branca no ângulo superior direito do seu fundo vermelho. O símbolo do crucifixo simbolizava a liberdade concedida pelo império aos habitantes daquele cantão.

 

Mais tarde, durante o século 15, as tropas de diversos cantões da antiga confederação combateram sob os seus estandartes cantonais respectivos, nos quais figurava todavia a cruz branca sobre fundo vermelho, signo da sua aliança e promessa de vitória. A partir da guerra da Suábia e ao longo do século 16, as tropas compostas por regimentos de diferentes cantões combateram no estrangeiro sob a bandeira vermelha com a cruz branca. Durante os séculos 17 e 18, os diferentes emblemas comunais e cantonais foram substituídos por bandeiras com as cores cantonais em forma de labaredas que rodeavam a cruz branca.

 

Todavia, só no século 19, após a criação do estado federal em 1848, a atual bandeira suíça se tornou o estandarte oficial da confederação.

 

Quanto à bandeira do movimento internacional da Cruz Vermelha, criada em fins do século 19 por iniciativa do genebrino Henri Dunant, é uma transposição da bandeira suíça, traduzindo assim tanto a origem do fundador do movimento como as tradições humanitárias do país.